“A Modus Complete está em constante crescimento e pretende atacar novos mercados”

Filipe Ramos (CTO) e Pedro Moreira (CEO)

Pedro Moreira, co-founder da Modus Complete deu a conhecer, em entrevista, esta empresa de excelência que se dedica a apresentar soluções técnicas e de engenharia para a área laboratorial e hospitalar.

A Modus Complete é uma empresa de serviços nas áreas laboratorial e hospitalar. Apresente a empresa e os seus valores.
A Modus Complete foi fundada em setembro de 2016 por mim, Pedro Moreira e pelo Filipe Ramos (CTO).
A empresa alemã Waldner – líder no segmento de mobiliário e equipamento laboratorial – estava com um projeto grande em Portugal e necessitava de ter um representante que pudesse falar com o cliente e acompanhar o desenvolvimento dos trabalhos. Aproveitamos essa janela de oportunidade e, juntando os conhecimentos técnicos, comerciais e o reconhecimento dos trabalhos e obras já realizados nestas áreas, surgiu a oportunidade de criar uma empresa diferenciadora no mercado.
É esta a génese da Modus Complete. Com uma nova visão, distinguimo-nos como uma empresa de serviço de excelência, nas áreas laboratorial e hospitalar. A experiência e os conhecimentos técnicos adquiridos no passado, somados à sinergia de parceiros especializados e reconhecidos nas suas áreas, permite-nos pensar e implementar as melhores soluções, para os mais diversos projetos.
Realce o sucesso da marca e faça um balanço do desenvolvimento de um negócio sustentado.
O crescimento da Modus Complete foi sempre gradual. Começamos apenas com dois elementos e hoje temos 50 funcionários. A nossa primeira sede foi num pequeno escritório e, devido a termos cada vez mais projetos, tivemos que aumentar o número de colaboradores. Mudamos de instalações e abrimos escritórios em diversas zonas do país. Hoje, centramos a nossa produção nas instalações em S. Félix da Marinha e temos um escritório em Espinho com os serviços comerciais e de engenharia.
Os projetos iniciais e o sucesso da sua realização foram indicadores que a Modus Complete estava no caminho certo. Passamos a investir na produção própria de mobiliário, o que nos permitiu responder com mais brevidade aos novos projetos, passámos a ser autossuficientes e o crescimento foi sempre sustentado e gradual.

Empresa Modus Complete

A aquisição de uma nova máquina CNC requer um investimento considerável. Revele o processo e os objetivos que motivaram esta aquisição.
É modus operandi da Modus Complete investir o lucro obtido garantindo uma boa perspetiva de crescimento. Foi desta forma que conseguimos dar um salto quantitativo, mas também qualitativo ao longo dos anos. Recentemente, apostamos na aquisição de uma nova máquina CNC, que permite duplicar a capacidade de resposta na produção de peças de mobiliário e também na sua qualidade. Com um sistema de 5 eixos, a CNC efetua trabalhos detalhados com uma enorme precisão. O investimento rondou os 200 mil euros e foi financiado em parte por fundos europeus através do programa “Inovação Produtivo”. O investimento da Modus Complete é naturalmente significativo, mas importante e necessário, para dotar a empresa de uma capacidade ainda maior de produção. A Modus Complete está em constante crescimento e pretende atacar novos mercados e para continuarmos a evoluir e a crescer é necessário dotar a empresa e os nossos colaboradores com as melhores condições.

Desde o projeto de criação até à manutenção pós-venda, em que áreas é que atuam e que segmentos de mercado se foca a Modus Complete?
A nossa área central são os laboratórios e por isso o nosso slogan “Make Labs Happen”. Dentro dessa área de atuação podemos dividir-nos em segmentos, como indústria, saúde, serviços ou ensino. Em cada um desses mercados temos a capacidade de responder a vários projetos com as mais diversas especialidades. Orgulhamo-nos de ter o chamado projeto “chave na mão”. Ou seja, o cliente surge apenas com uma ideia para um determinado espaço e a Modus Complete, com equipas multidisciplinares, começa com o labplanning fazendo o estudo do espaço.
Depois avançamos para os projetos de eletricidade, rede de gases, AVAC, etc.
Passamos para a fase dos equipamentos e do mobiliário. Efetuamos, por fim, a validação e certificação do espaço de acordo com as normas indicadas no mesmo. Para isso, trabalhamos em parceria com uma empresa certificada pelo Instituto Português de Acreditação. A terminar, e de forma a assegurar a longevidade e eficiência do espaço laboratorial, efetuamos também manutenção, pois só assim é possível garantir a segurança dos utilizadores e a conservação dos equipamentos. Em suma, a partir de uma ideia entregamos um laboratório pronto a ser utilizado.

Num mercado tão abundante e exigente, como é que se distinguem principalmente depois das demandas e normativas pós pandemia?
Temos como compromisso continuar e fortalecer a Modus Complete como uma empresa de referência nas áreas laboratorial e hospitalar, concebendo e desenvolvendo laboratórios e salas com ambientes controlados de qualidade, sustentáveis e cumprindo sempre os requisitos de segurança, as leis e normativas aplicáveis. A pandemia forçou-nos a tomar outras decisões e a arriscar noutros projetos, como por exemplo, a criação das empresas UPKEEP e a SPDM para dar resposta a outros mercados.

LabTalks

A Modus Complete tornou a realizar o LabTalks em formato presencial e após uma pandemia. Que balanço faz deste projeto?
A segurança deve ser o ponto central para os utilizadores de laboratórios. Ao longo dos anos fomos percebendo que nem todos davam a devida importância ao tema e assim, criamos o Labtalks para discutir, divulgar experiências e analisar as novas tendências. O evento foi criado para ser anual e arrancou em 2018 repetindo o sucesso em 2019. Contudo, a pandemia acabou por forçar a suspensão dessa atividade em 2020 e 2021 uma vez que entendemos sempre que o contacto presencial, com a partilha e troca de informações, era um dos motivos diferenciadores do evento. Ainda assim, para responder à procura, criamos uma série de revistas transportando os temas habitualmente abordados nas palestras para o formato papel. Em 2022 consideramos estarem reunidas as condições para o regresso presencial e avançamos para a 3.ª edição.

Qual foi o fator diferenciador do Labtalks deste ano?
Este ano, em parceria com a Câmara Municipal de Espinho, organizamos o evento em abril no Centro Multimeios de Espinho. Para além dos dois dias habituais dedicados às conferências, convidamos a comunidade escolar a marcar presença em sessões especialmente pensadas para os alunos que começam a ter o primeiro contacto com laboratórios. A sala António Gaio, com capacidade para quase 300 lugares, esteve lotada nesse primeiro dia. Para o evento per si, fomos forçados a encerrar as inscrições mais cedo do que prevíamos, uma vez que a procura foi imensa e o evento dedicado à segurança, inovação e qualidade em laboratórios foi um enorme sucesso. Trata-se de um evento gratuito com palestrantes experientes nas mais diversas áreas. Organizamos também um espaço com stands para os patrocinadores poderem estar em contacto direto com clientes e apresentarem as suas soluções.

Para o futuro, quais são os objetivos?
Acreditamos que o sucesso é atingido quando uma organização atrai e retém a confiança dos seus clientes. Tudo isso é possível quando apresentamos soluções personalizadas, com a máxima qualidade e flexibilidade, procurando não só satisfazer as expectativas de todos os nossos clientes, mas também procurando excedê-las. Quanto a objetivos, são eternos: continuar a crescer. Começamos este projeto confiantes e com novas ideias capazes de nos diferenciar e os números anuais indicam que a empresa está no bom caminho e a prova é o reconhecimento que temos perante os principais players do mercado nacional. Desde a sua fundação já foram adjudicados mais de 2.100 projetos à Modus Complete.
O mercado português começa a ser pequeno e está no nosso horizonte começarmos a crescer ainda mais e deixar a nossa marca no mercado internacional.

Contacts:
Posted by: AdminPEDteste on