Capitalges: uma equipa alicerçada no compromisso

João Cunha, Gerente da Capitalges

No passado dia 1 de fevereiro a Capitalges completou 14 anos de existência. João Cunha, em entrevista, salienta que o método de trabalho é um dos principais fatores distintivos da empresa.

João Cunha trabalhou durante vários anos num grupo económico em Guimarães. A certa altura, foi decidido internamente que os colaboradores iriam separar as vertentes da formação, projetos e contabilidade. É nesse momento que o entrevistado fica com a área da contabilidade, fiscalidade e apoio aos recursos humanos e decide fundar, em 2008, a Capitalges. A empresa foi crescendo e foi conquistando cada vez mais clientes o que levou à necessidade de aumentar o número de elementos da equipa, o que nem sempre é fácil pois, tal como explícita o entrevistado, “éramos uma equipa pequena, muito unida e com a entrada de novas pessoas as relações podiam manter-se iguais, melhorar ou até piorar”. No entanto, os novos elementos adaptaram-se rapidamente e desde então que esta política de expansão tem sido um sucesso. Aliás, hoje a equipa conta com 11 pessoas e a tendência é para continuar a aumentar.

No que aos serviços respeita, a Capitalges não se dedica apenas às obrigações contabilísticas e fiscais. Muito pelo contrário, João estipulou desde o início que iriam fornecer todos os dados importantes para os gestores das empresas poderem tomar decisões mais acertadas, nomeadamente, indicadores, relatórios, previsões e evoluções de resultados. “As organizações normalmente têm um escritório com vários departamentos (financeiro, contabilidade, recursos humanos…). No fundo, nós fazemos um pouco de tudo”, refere o entrevistado.

João Cunha, Gerente da Capitalges
João Cunha, Gerente da Capitalges

Os ingredientes para o sucesso

Um dos segredos para o sucesso que tem sido alcançado pela Capitalges é o seu modelo de trabalho. Nesta organização são dadas todas as condições aos colaboradores, tal como explica o seu gerente, “procuramos ter uma cultura de entreajuda e um ambiente o mais tranquilo possível dentro de portas”. Além disso, os trabalhadores podem sair para tratar de assuntos pessoais ou mesmo para cuidar dos filhos, se for o caso, sem necessidade de apresentarem justificações à posteriori. Têm, inclusive, uma copa onde podem usufruir de todos os alimentos e bebidas disponíveis. Todos estes fatores e muitos outros constituem uma motivação extra e é nessas alturas que os resultados aparecem e a prova disso é que a Capitalges foi eleita pela Scoring como “top 5% melhores PME de Portugal”, reconhecimento que deixou João Cunha muito orgulhoso.

Relativamente ao futuro, o entrevistado refere que a empresa quer continuar em busca da excelência, constante evolução e aprendizagem. “Outro dos grandes objetivos é terminar com os prazos, ou seja, sermos disciplinados ao ponto de ter o trabalho organizado e adiantado muito antes da data limite”.

João Cunha, Gerente da Capitalges
João Cunha, Gerente da Capitalges

A Covid-19

Durante o período pandémico foram várias as imagens televisivas que nos fizeram chegar sobre o esforço estoico dos médicos e enfermeiros. Neste leque gostaríamos de destacar, inclusive, os contabilistas tendo em conta que “os prazos que foram dados às empresas podem até ter sido alargados, mas tiveram que ser cumpridos à mesma”, tal como explica João Cunha, o que levou os colaboradores a dedicarem várias horas de estudo, por exemplo, às medidas de apoio às organizações que iam saindo. “Tudo passava por nós desde ler, interpretar, aconselhar em função dessas matérias a pô-las em prática logo no imediato. Apoio ao cliente a qualquer hora e a qualquer dia por forma a tranquilizá-lo o mais possível! Não falo apenas da lei off que é o mais simples, mas do programa adaptar, as linhas covid, entre outros.”

Capitalges
Contacts:
Posted by: AdminPEDteste on