Centro Económico e Cultural de Taipei: a ponte entre Portugal e Taiwan

Emb. Vivia Chang, a representante de Taiwan, esteve à conversa com a Portugal em Destaque onde fez saber que estes dois países têm muito mais em comum do que se possa imaginar e que o fortalecimento desta relação só poderá ser benéfico para ambos.

O Centro Económico e Cultural de Taipei foi estabelecido em Lisboa, em 1992, com o objetivo de incrementar as relações comerciais e culturais entre Portugal e Taiwan. Que assuntos podem ser tratados no Centro Económico e Cultural de Taipei?

Existem 111 Missões oficiais de Taiwan em 72 países no mundo, incluindo 17 países europeus, a nossa é uma delas. O facto de disponibilizarmos vários serviços é importante para que os habitantes taiwaneses em Portugal consigam, de certa forma, sentir-se mais perto de casa. Para os portugueses é, igualmente, relevante pois, além de prestarmos serviços como vistos, legalização de documentos, informação sobre turismo, comércio, intercâmbio académico, entre outros, também trabalhamos como uma ponte entre Portugal e Taiwan e promovemos a cooperacão bilateral a vários níveis e âmbitos.

Irão estar presentes na BTL. O turismo e as relações comerciais bilaterais são uma realidade crescente?

Portugal e Taiwan estão colocados nas melhores classificações de Turismo. Taiwan está situada no coração da Ásia, com uma grande importância geoestratégica no Indo-pacífico. No turismo, é um dos cinco países mais importantes do mundo devido à sua cultura rica bem como à gastronomia diversificada. Detém o 1º lugar na Ásia e o 8º no mundo no Democracy Index 2021 entre 167 países, o 1º melhor lugar do mundo para viverem os expatriados (InterNations Expat Insider 2019), o 1º lugar no Indicador de Saúde (Índice Numbeo) e o 2º país mais seguro do mundo (Índice Numbeo). Taipei, a capital de Taiwan, está classificada no 2 ˚ lugar como Best in Travel 2022 no Lonely Planet. Antes da pandemia da COVID-19, o fluxo era cerca de 20 mil, ida e volta, e esperamos que com o seu abrandamento e com o alívio das restrições, se possa voltar ao normal e, se possível, aumentar.

Falamos sobre mulheres líderes e empreendedoras e a Vivia Chang é um exemplo disso. O que a levou a assumir o cargo de Embaixadora e o que representa para si esta função de tal responsabilidade?

Obrigada pelo elogio. Para mim e para as minhas colegas de Taiwan e locais, é um gosto trabalhar aqui em Portugal. Taiwan, como a União Europeia, partilha os valores universais como a democracia, a liberdade e o respeito pelos direitos humanos. Refiro-me a este facto porque, tanto o povo português como o de Taiwan, gozam da liberdade e da democracia há muito tempo.

A nível económico, por exemplo, sendo Taiwan a 21ª Economia mundial, Portugal é o seu 15ª parceiro europeu, onde se destaca o comércio bilateral de circuitos electrónicos. Por outro lado, estão a ser feitos importantes investimentos taiwaneses em Portugal, pelas maiores e melhores fábricas no mercado europeu, como bicicletas eléctricas de alta gama e a primeira fábrica de quadros de bicicletas em fibra de carbono que já entraram na produção e exportação, gerando desenvolvimento tecnológico e económico local.

Tendo estes fatores em conta, acho que há muito espaço para continuar a reforçar as nossas relações e caminhar lado a lado em direcção a um futuro brilhante, num caminho semelhante ao longo da história.

Taiwan foi um exemplo na maneira democrática como combateu a COVID-19 e a sua importância estratégica no Indo-pacifico é cada vez mais relevante.

Sim. Mecanismos democráticos robustos e alta consciência cívica aumentaram a confiança mútua entre o governo e o povo e permitiram que Taiwan contivesse com eficácia a disseminação da COVID-19 através da implantação antecipada e do fornecimento de informações abertas e transparentes. Taiwan começou por doar máscaras e suprimentos médicos para o resto do mundo como parte da sua campanha global “Taiwan pode ajudar” e, posteriormente, em troca destes artigos recebeu vacinas. Chamamos a isto Ciclo de Virtude. A pandemia ensinou-nos uma lição, que o mundo não tem fronteiras, todos os países vivem na mesma vila, ninguém fica de fora. Mesmo para Taiwan que está a 10 mil km de Portugal. A participação de Taiwan na OMS/AMS e nos outros organismos internacionais foi extremamente importante para fechar este ciclo na vila mundial onde vivemos.

É importante referir também que Taiwan contribuirá para a estabilidade e paz para na região Indo-pacifica. No que concerne ao assunto que domina a atualidade, condenamos a invasão militar e estamos a fazer chegar as primeiras ajudas humanitárias (medicamentos, equipamento médicos e doações do governo ao setor privado) aos mais necessitados na Ucrânia.

Contacts:
Posted by: AdminPEDteste on