O futuro de Portugal e do Mundo pensado por Filipe Alves Jesus

Filipe Alves Jesus, CEO da Stablepercentage, revela o seu percurso profissional e destaca que o caminho da empresa passa por contribuir para sociedades economicamente mais saudáveis, com mais transparência, mais equidade, onde a partilha da informação é essencial para a comparabilidade.

Contabilista certificado há mais de 18 anos, em que momento decidiu fundar a Stablepercentage Consulting?
Este desafio surgiu muito cedo. Tinha acabado a minha licenciatura em Auditoria e Revisão de Contas que, nos últimos dois anos, foi feita em conjunto a laboral num Gabinete de Contabilidade, perto da faculdade, onde ia juntando a teoria e a prática. Sabia que era para esta profissão que tinha nascido e desde então que lutei todos os dias até criar a Stablepercentage.
Após dois anos da conclusão do ensino superior, surgiu a oportunidade de integrar o Grupo Sacoor Brothers que guardo no meu coração até aos dias de hoje. Abracei este projeto, mas mantive-me sempre apoiado às Auditorias Anuais e aos Revisores Oficiais de Contas, pois era ainda um inexpert.
Mais tarde, integrei uma multinacional holandesa que foi a minha segunda casa. Cresci muito nesse período e, sempre acompanhado por contabilidades externas, vindas de amigos e conhecidos, onde fui traçando o meu projeto de vida. Aliás, em 2004, fiz o meu primeiro investimento num programa de contabilidade para receber a minha primeira contabilidade.

Quais as mais-valias dos serviços prestados pela Stablepercentage?
O trabalho que a Stablepercentage proporciona é sempre uma mais-valia, qualquer que seja o serviço prestado, mas o secret business é a fiscalidade.
Atualmente, podemo-nos orgulhar de 90% dos casos tributários e contributivos terem sido concluídos com sucesso. Fizemos, inclusive, uma filtragem, pois só ao observar e analisar a situação existente é que conseguimos ter uma noção da possibilidade de êxito. Este trabalho só pode ser realizado com bastante dedicação, empenho e amor pelo que fazemos, pois só assim se atinge o sucesso. Ainda assim, é importante termos bons profissionais, que atualmente nos tempos que correm, tem que ser são bons seres e bons cidadãos. No futuro, estamos focados e queremos crescer em diversas áreas de atividade, no entanto, tal como se costuma dizer, “o segredo é alma do negócio” e eu acrescento, “nas empresas a alma é o negócio”.

Tendo como linha de conta os desafios que as empresas enfrentam atualmente, como a sustentabilidade e a transformação digital, de que forma as empresas se devem posicionar para alcançar o sucesso?
Estamos a falar de um mundo completamente globalizado e, por isso, é necessária uma grande coragem e mentalidade social para promover o futuro na economia e no mundo empresarial. A sustentabilidade, por exemplo, só poderá ser conseguida com sociedades em que a economia seja saudável. Para isso, tem de ser implementada uma justiça mais célere, com mais ética, que torne transparente aos olhos dos cidadãos, uma maior independência e partilha para que exista uma maior comparabilidade.
O combate às alterações climáticas vai ser o chavão e a salvação de países como Portugal e do sul europeu pois vão ter a oportunidade de se tornarem independentes, temos um país que poderá aproveitar o vento e o sol, para exportar as energias futuras, ou seja, o “nosso petróleo eólico”.
O digital é outro ponto que, em conjunto com as alterações climáticas, já deveria estar implementado uma disciplina curricular, incutindo nas futuras gerações o recurso à tecnologia, sem pôr em causa a segurança mundial, e isso só pode ser através da educação.
Atualmente, as empresas estão mais próximas dos clientes, estamos sempre a um “clique” de cativar e mimar o cliente, por outras palavras, anywhere, anytime and anyplace.
Nos dias de hoje, as empresas, já tem que ter uma base de política ambiental.

Atenta ao que se passa no país e no mundo, a Stablepercentage tem um caminho muito bem delineado. Quais os objetivos que pretendem assumir neste 2022?
A Stablepercentage assume um papel de alerta para as situações emergentes da atualidade, sem fugir à vertente do seu negócio. Se olharmos para o panorama atual do país, temos sempre a mesma visão, “uma ausência de distância”. Sabendo que no nosso país é difícil, mas tem que se reduzir o mais possível essa distância, e isso só pode ser feito com base nos valores que defendidos pela Stablepercentage.
O ano de 2022 vai ser um ano de incertezas e de estagnação, devido a guerra na Ucrânia, mas não é de estranhar, pois tem sido a mais de uma década, recessões atrás de recessões. É urgente chamar a atenção as instâncias governamentais e mundiais para que algo seja feito de forma diferente.
A Europa irá passar por uma nova fase de reconstrução, e nós enquanto empresa, queremos estar presentes nessa reconstrução, impondo uma maior resiliência, com uma maior sustentabilidade para que o futuro das próximas gerações e sociedades esteja garantido juntamente com a paz mundial.

Contacts:
Posted by: AdminPEDteste on