Sogrape: olhar para o futuro

Sogrape

    MAFALDA GUEDES, Gestora da Marca Sogrape e do Programa Global de Sustentabilidade do GrupoMafalda Guedes, Gestora da Marca Sogrape e do Programa Global de Sustentabilidade do Grupo, em entrevista à Portugal em Destaque, salienta o importante papel que a empresa tem tido com o intuito de proteger o meio ambiente.

A Sogrape tem tido um papel notável no que respeita à sustentabilidade. Explane que medidas é que têm sido adotadas para preservar o meio ambiente.

Em 2020 criámos o primeiro Programa Global de Sustentabilidade que enquadra os esforços de Sustentabilidade nas diversas Unidades de Negócio do Grupo de modo a garantir que contribuímos, ativamente, para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU.

Este Programa ambiciona o crescimento do negócio, sendo um catalisador de uma mudança social positiva e respeitando os limites do planeta na construção de um futuro mais sustentável e inclusivo. Está estruturado em três pilares de intervenção: abrir caminho para um planeta mais saudável, salvaguardar o nosso legado na sua jornada rumo ao futuro e inspirar vidas mais felizes e responsáveis.

Estas práticas envolvem algumas ações, nomeadamente, o recurso a energias renováveis, a utilização racional da água, a redução das emissões de GEE ou a conservação dos sistemas de biodiversidade nas vinhas. Neste âmbito, foram instaladas desde 2019 três centrais fotovoltaicas que permitem a redução de emissões de CO2 na atmosfera de mais de 620 toneladas por ano. Além disso, a Sogrape lidera a investigação e adoção de soluções baseadas na natureza e na circularidade na vinha. O projeto NOVATERRA visa reduzir os impactos ambientais, proteger e conservar a biodiversidade e melhorar a viabilidade económica dos agricultores mediterrâneos através do recurso à agricultura de precisão, à robótica, a novos produtos de proteção de origem natural e a estratégias integradas na gestão dos solos e culturas.

A Offley, uma marca vossa, está a substituir a rolha de cortiça das garrafas de branco e de rosé por uma rolha bartop, tornando-se a primeira marca de Vinho do Porto a utilizar rolhas 100% recicláveis e biodegradáveis. Acredita que, ao adotarem este tipo de medidas, os clientes vão identificar-se cada vez mais com os valores da Sogrape?

Hoje em dia, os nossos vários stakeholders exigem que as empresas contribuam para o desenvolvimento humano e social e para a conservação do planeta. Para a Sogrape, a sustentabilidade é um objetivo organizacional. A nossa ambição não passa apenas por produzir vinhos sustentáveis, mas sim tornar toda a nossa organização e a cadeia de valor em que operamos, resiliente para enfrentar os desafios que temos pela frente. Ao comunicarmos, de forma transparente, as nossas metas e métricas de sustentabilidade, implicamos os nossos consumidores e demais partes interessadas (colaboradores, distribuidores…) no nosso esforço, gerando uma dinâmica em que todos são responsáveis e contribuintes para uma atividade económica perene e preparada para se desenvolver em qualquer situação. Acreditamos que os consumidores reconhecem e preferem empresas com esta atitude articulada, integrada e transparente, escolhendo os seus produtos com maior facilidade.

Considera que é importante que tanto as organizações como a sociedade em geral, tenham um papel cada vez mais ativo no desenvolvimento sustentável? 

Acredito que o desenvolvimento sustentável depende de todos nós. Mas para isto acontecer é necessário mudarmos o mindset e isto começa pela educação. É fundamental, desde cedo, aprendermos a respeitar o planeta, compreender que os seus recursos não são ilimitados e que depende de nós que estejam disponíveis para as gerações futuras.

Com a pandemia as pessoas passaram a estar mais tempo em casa, usaram menos vezes o carro, e compreenderam que o estilo de vida que adotamos tem muito impacto no planeta a na sociedade e que, com pequenas ações como reduzir, reutilizar, reciclar e eliminar podem fazer a diferença. As gerações mais novas são as impulsionadoras desta maneira de estar e de viver e são também elas que exigem às empresas produtos e serviços mais sustentáveis.

Ao alinharmos os nossos esforços com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas para 2030, acreditamos que as empresas devem ser parte da solução para alguns dos maiores desafios do mundo como, por exemplo, a erradicação da fome, o combate às alterações climáticas ou a promoção de padrões de produção e consumo sustentáveis.

Contacts:
Posted by: AdminPEDteste on